logosite

Acesso a Informação     Leis Municipais desde 1964      Acompanhamento de Trâmite de Processos     Contracheque Online        Registro de Receitas, Despesas, Credores e Gestão de Pessoas.      Para sua Denúncia, Reclamação, Solicitação, Sugestão e Elogio.
Acesso a Informação      Leis Municipais     Protocolo     Portal Servidor     Portal Transparência    

Ouvidoria 

A- A A+

História

HISTÓRIA DO MUNICÍPIO

O nome da nossa cidade teve origem de um pé de butiá (árvore típica de nossa região). No Cerro do Martinzinho, próximo da fazenda de Dona Luíza Severina de Souza, havia um pé da árvore isolado, que servia de ponto de referência da estância, que posteriormente pertenceu a Manoel Machado de Lima. O pé de butiá ficava no local que os carroceiros, que vinham do interior comercializar seus produtos, paravam seus cavalos para descansar.

A exploração do carvão deu sustentação econômica ao município durante muitos anos, desde quando Butiá ainda era apenas uma Vila, pois muitas famílias se instalaram aqui com a finalidade de exercer a atividade mineira. Mas, infelizmente em razão da falta de uma política energética para o carvão mineral como fonte, decresceu sua importância. 

 

 

Antes de ser cidade, emancipada e independente, Butiá fazia parte do Município de São Jerônimo e era chamada: Vila de Butiá. Foi elevada a essa categoria em 17 de novembro de 1960 pela Lei Municipal n° 38 do Município de São Jerônimo. Em 1960, São Jerônimo foi dividido em oito Distritos, que ficaram assim denominados:

1° Distrito - São Jerônimo - Distrito Sede;
2° Distrito - Charqueadas - Emancipado em 28 de abril de 1982;
3° Distrito - Arroio dos Ratos - Emancipado em 6 de dezembro de 1964;
4° Distrito - Butiá - Emancipado em 9 de outubro de 1963;
5° Distrito - Minas do Leão - Emancipado em 20 de março de1992;
6° Distrito - Morrinhos;
7° Distrito - Barão do Triunfo - Plebiscito de emancipação: 10 de outubro de 1991;
8° Distrito - Quitéria;

A Luta Pela Emancipação

Antes da emancipação, eram vereadores por Butiá: Marinho Bratkowski, Gastão Hoff, Adão Borba e Osvaldo Batista, que semanalmente viajavam a São Jerônimo, a fim de participarem das reuniões da Câmara de Vereadores.
Depois de muito analisarem e conversarem sobre a situação do Distrito, resolveram debater e partir para a luta pela emancipação de Butiá.
A luta não foi fácil, pois havia correntes contra essa emancipação, principalmente por parte dos políticos de São Jerônimo, que certamente não queriam perder seu Distrito rico.
Em 17 de agosto de 1962, foi realizada a primeira reunião emancipacionista em Butiá. Foram organizados manifestos e distribuído panfletos conscientizando a população butiaense sobre a importância do movimento. 

Butiá teve como Comissão de Emancipação:

* Achylles Coletto (In memórian)
* Antônio Dessimon (In memórian)
* Gastão Hoff (In memórian)
* Osvaldo S. Batista (In memórian)
* Plínio Seckler 
* Romeu Carlos Leite (In memórian)

* Nas atividades de comemoração do 40° aniversário de emancipação política do Município, no dia 9 de outubro de 2003, o Legislativo inaugurou na sua Sede a "Galeria dos Emancipacionistas".

A Emancipação

Após muito trabalho e luta, o povo foi chamado a votar. O plebiscito aconteceu em 25 de agosto de 1963, conforme a Lei 4.523 de 10 de julho de 1963. Assim, Minas do Butiá tornou-se independente de São Jerônimo pela Lei Estadual 4.574 de 9 de outubro de 1963.

O Município foi instalado em 28 de fevereiro de 1964.

Em 17 de maio de 1965, pela Lei 4.995, passou a denominar-se Butiá e não mais Minas do Butiá. Em 20 de março de 1992, Butiá perdeu seu distrito de Minas do Leão, que se emancipou e levou consigo grande parte do distrito do Cerro do Roque.